Feeds:
Posts
Comentários

Archive for novembro \11\UTC 2009

Companheiros(as) de jornadas

pincel-na-estrada

Hoje trago em meu corpo as marcas do meu tempo, [..]
(Taiguara)

A partir de hoje vou procurar entender porque alguns professores(as) têm uma postura existencial e pedagógica diferenciada em nossas escolas.

Recuso-me a falar daqueles que justificam sua apatia pedagógica e política pelas condições adversas que encontram nas escolas da rede estadual de ensino.

Certos profissionais, ainda, que lecionassem em escolas de padrão do dito primeiro mundo, ainda que recebessem o salário digno que todos nós professores fazemos jus, continuariam produzindo o fracasso escolar.

Quero falar neste blog do Professor Petrônio que recebi um dia  na DITEC onde trabalho. Ele me fascinou com a sua disposição de mudar a realidade da escola onde leciona e me pediu tão pouco.

Queria apenas que resolvêssemos o problema da publicação do vídeo que produziu com seus alunos no Navegatube.

E assim eu acompanhei sua luta. Ligou para o celular que utilizo várias vezes, até que a sua solicitação foi atendida.

Fiquei pensando e conversando com a minha consciência: por que tanto esforço por apenas um vídeo?

Foi quando ela (minha consciência tem um estranho hábito de me contradizer) me mostrou que aquele vídeo sintetizava tudo bom que uma comunidade de seres humanos pode tencionar.

Um simples vídeo traduzia toda a esperança, o esforço para construir uma maneira de sentir, pensar e atuar em nossas escolas.

Pequenas coisas podem significar tudo e muitas coisas diferentes em um contexto escolar.

Fiquei pensando com meu notebook sobre quantas pessoas bonitas, generosas Deus colocou no interior de nossas escolas para desafiar a mesmice, a rotina, passividade e a omissão pedagógica.

O Senhor das escolas deve ter dito aos querubins:

povoarei o chão das escolas de anjos tortos, seres especiais feitos de loucura e teimosia.

E assim foi soprando na direção de nossas escolas os Petrônios, os Erics, as Orcas, as Cecíĺias, os Alamás, Ailtos, Betos e as Gildas, as meninas da AGÊNCIA DE PUBLICIDADE e tantos outros(as).

Uma legião de anjos educadores.

Sabiamente deu a cada um deles o fogo da paixão, o amor pela educação, a vontade de mudar, a fé, a loucura de prosseguir, de inovar e criar o sucesso escolar.

Fez deles um pouquinho de si, tão semelhante que posso ver o senhor das escolas em cada semente que os anjos tortos semeiam no chão das salas de informática.

E eu que achava que não tinha amigos descobri em cada um deles um irmão de fé e um companheiro de jornada.

Pa

Imagem: http://janeladecima.files.wordpress.com/

oje trago em meu corpo as marcas do meu tempo, meu desespero,
              C/G             C/D     D7         F/G   G6/7/9-
A vida num momento, a fossa, a fome, a flor, o fim do mundo
Anúncios

Read Full Post »

censura-a-celulares

[…]Entretanto, nenhuma das iniciativas, reveladas até aqui, ocupou o tempo dos grandes noticiários da imprensa local, ao contrário, o olhar da grande mídia prefere sempre expor as mazelas da escola pública. O último grande exemplo foi o episódio protagonizado por três jovens de uma escola pública de Belém. É preciso questionar, por que o uso inteligente e produtivo das tecnologias não é notícia e o uso inadequado ou ingênuo vira um espetáculo midiático?

Recomendo a leitura do texto acima citado. É um reflexão coerente, equilibrada e crítica sobre o uso das novas tecnologias na educação e a submissão das velhas mídias a interesses mercadológicos.

Saiba Mais

Pa

Imagem: http://www.lazertecnologia.com/wp-content/uploads/2009/01/censura-a-celulares.jpg


Read Full Post »

Sobre Brâmanes e Dalit

350px-Caste_AS

Neste domingo, dia 01 de novembro, resolvi fazer a leitura do Relatório Técnico da FADESP, referente ao mês de fevereiro  a dezembro de 2008  e um trecho me chamou atenção:

[…] Considerações gerais

Atividades realizadas no período de Fevereiro a Dezembro de 2008:

12.348 chamados atendidos na sede SEDUC;

2.895 chamados atendidos nas escolas da Região Metropolitana de Belém;

900 chamados atendidos nas escolas localizadas no interior do Estado do Pará;

177 computadores instalados/substituídos na sede SEDUC;

Levantamento topológico da rede estadual de ensino da Região Metropolitana de Belém;

Levantamento topológico da rede estadual de ensino do interior do Estado do Pará;

Realização de atendimento as ETPP em montagem e manutenção dos equipamentos de informática em Tailândia/ Salvaterra/ Belém/ Paragominas/ Abaetetuba;

Apoio a implantação do Sistema de Protocolo da SEDUC através de orientação pelo Help Desk e atendimento local;

Montagem de laboratórios de informática que estão sendo entregues pela Rede Física;

Apoio técnico a XII Feira Pan-Amazônica do Livro; […]

Não precisa ser gênio – ao analisar o expressivo número de atendimento da SEDE que contrasta com os parcos 2.895 chamados atendidos nas escolas,  para concluir que a prioridade do contrato FADESP está direcionado para atender  atividade meio, o que  é um grande equívoco.

Se a SEDUC fosse o corpo de Brhama a nossa burocracia seria a cabeça e nossas escolas os Dalits, genuinamente “poeira sob os pés“.

É preciso inverter a lógica de nossos serviços e colocar como prioridade o atendimento as nossas escolas.

Sei que a burocracia seducquiana não vai gostar dessa medida!!!!!


Pa

Imagem: http://www.wikipedia.org

Read Full Post »

santosdumont

Encontrei no aeroporto com renomado Professor Aguiar. Ela estava incólume esperando a chegada do seu avião predileto o 14 Bis.

Enquanto Santos Dumont revisava o motor de 50 HP daquela maravilha moderna, o velho professor Aguiar me convidou para tomar um chá legitimamente britânico (eu achei que era de capim- marinho).

Expliquei para o Aguiar que não poderia demorar muito, pois teria que participar da entrega dos prêmios de concurso de blogues promovido pelo NTE-Tucuruí e que teria que ingressar no moderníssimo avião da TRIP e aguentar a turbulência que iria encontrar na viagem.

Aguiar sorriu de forma irônica e me advertiu para uma velha norma de conduta seducquiana. Disse-me: filho quando a gente deixa um cargo na imutável SEDUC devemos aprender que as coisas que gostávamos e apreciávamos não nos pertence mais.

Arrematou seu raciocínio com uma outra frase muito interessante: “rei posto, rei morto”. Concentre-se em sua nova função e não esqueça da lei da física que eu formulei a partir de minha experiência de vida acumulada na SEDUC.

Fiquei com a pulga atrás da orelha. Pensei com meu notebook (claro que o sistema operacional é Gnu-linux) que lei o professor Aguiar havia formulado? Sabia que Aguiar se queixava de ser o merecedor do prêmio Nobel de 1921. Era para ele que academia deveria ter dedicado a seguinte justificativa: for his services to Theoretical Physics, and especially for his discovery of the law of the photoelectric effect”

O velho e renomado professor Aguiar, o mago da telepatia, percebendo o meu embaraço, se dignou a concluir seu raciocínio. Retomou a palavra, e dissertou sobre a lei que revolucionou a física moderna.

Disse:

– Meu neófito professor, a vida na SEDUC e toda baseada na lei da gravitação universal do Aguiar. Todos os cargos existentes estão sujeitos a ela. Do ponto de vista prático, a atração gravitacional  dos cargos conferido pela política faz com que caiam ao chão quando são soltos no ar.

Isto explica porque a dança da cadeiras é tão frequente na Secretaria que você trabalha.

Aprenda uma lição meu aguerrido professor. A lição da humildade que todos que ocupam cargos na SEDUC deveriam aprender. Seja humilde, use o poder do cargo para ajudar as escolas, pois um dia chegará a sua vez de cair também. Aí você será bem recebido pelos seus colegas de profissão. Isto que importa….

Fiquei calado. Aguiar subiu no 14 Bis, escutei o ronco estranho do motor do mais pesado do que o ar.

O avião tomou os pináculos!

Fiquei admirando aquela decolagem e, ainda, pude ver um chapéu panamá amassado balançando contra o vento.

Pa

imagem: http://modasemodosnobrasil.zip.net/images/santosdumont.jpg

Read Full Post »